COMO MICROS E PEQUENAS EMPRESAS PODEM FAZER FAXINA FINANCEIRA PARA MELHORAR O DESEMPENHO E OS RESULTADOS

17 jun COMO MICROS E PEQUENAS EMPRESAS PODEM FAZER FAXINA FINANCEIRA PARA MELHORAR O DESEMPENHO E OS RESULTADOS

COMO MICROS E PEQUENAS EMPRESAS PODEM FAZER FAXINA FINANCEIRA PARA MELHORAR O DESEMPENHO E OS RESULTADOS.

Discutir sobre finanças não é tema dos mais fáceis para todas as pessoas. Muitos vão reclamar dos juros abusivos de cartões e financeiras, falar da alta carga tributária do País, do custo Brasil que assusta até investidores internacionais, enfim, são motivos que não acabam mais para reclamar e justificar o baixo desempenho, pouca lucratividade e alto endividamento.

Conversando com a educadora financeira AMANDA MEDEIROS, sobre educação e comportamento financeiro de pessoas físicas, falamos sobre faxina financeira. Um termo adotado por ela para instruir seus clientes a arrumarem a casa. Pegando carona no tema, vamos refletir sobre os motivos primários que podem levar as empresas a terem problemas financeiros:

  • Comportamento pessoal dos responsáveis. Crenças pessoais sobre dinheiro e prosperidade impactam diretamente nos negócios;
  • Falta ou erro de estratégia;
  • Falta de orçamento para o fluxo do negócio ou de produção;
  • Precificação errada, feita com falta de critérios;
  • Falta de indicadores financeiros que mostrem mais que o faturamento do mês e saldo bancário.
  • Falta de controle de custos operacionais
  • Confusão patrimonial – sabe aquela historia dos sócios pagarem as contas pessoais nas contas da empresa e vice-versa? Pois é. Além de ser ponto de alerta para o fisco, é um grande causador de confusão que esconde os resultados da empresa e os sócios não vem quanto de verdade o negocio está dando de resultados.

Os motivos listados acima são suficientemente fortes para minar os recursos de qualquer empreendimento, não importando seu porte. As consequências disso, todos conhecemos, mas a falta de lucratividade do negócio atinge em cheio os empresários que investem energia acreditando que seu produto ou serviço pode revolucionar o mundo, mas não atenta para estes pontos da saúde da empresa que são primordiais.

Se a empresa está nascendo agora, uma boa dica é analisar estes pontos onde tantos outros erraram antes e, fazer diferente. Fazer corretamente. Adiante, alguns comportamentos que podem ajudar muito a errar menos e minimizar perdas:

  • Estude o mínimo necessário que todos os empresários devem saber sobre finanças e gestão de uma empresa. Tenha coragem de se auto analisar como gestor das próprias finanças. Como é seu perfil? Poupador? Ousado? Gasta o que tem e ainda pega o do banco? Tem dividas? Gasta mais do que tem? Pois é, respostas sinceras a estas perguntas já vão te dar um indicador forte de como poderá ser a gestão financeira da sua empresa se você for o responsável por isso.
  • Faça orçamentos e seja fiel a eles; analise onde ficou fora do planejado e os motivos que levaram a isso. Corrija as ações para o próximo período, mesmo que isso signifique cortar algum custo ou diminuir previsão de lucratividade. Isso é bem dolorido porque a maioria dos empreendedores visam grandes resultados e quando eles não acontecem, é mais fácil culpar o Fisco, o mercado, fornecedores, qualquer pessoa, menos analisar a própria responsabilidade no processo.
  • Controle de perto todas as operações financeiras. Sem isso, faltará dados para construção dos indicadores de resultados confiáveis para uma boa gestão. Pequenos gastos diários que não são considerados podem ser verdadeiros ralos por onde o dinheiro se vai e ninguém percebe.
  • Tenha linhas de créditos definidas, como cartões de credito ou limites bancários. Ter muitas contas e se utilizar de várias fontes de credito podem causar uma grande confusão, principalmente para quem não está acostumado a controlar as finanças. Além disso, fica mais difícil saber o custo desses financiamentos diversos e os impactos no valor final dos produtos.
  • Adote a melhor forma de registrar e controlar todas as informações. É evidente que a utilização de ferramentas digitais facilita e deixam mais transparentes os relatórios financeiros, no entanto, se não é este o melhor formato para o gestor, que faça como for capaz, peça ajuda ou delegue a responsabilidade a alguém competente para cuidar disso.

Este assunto é bem grandinho para esgotarmos num texto. Mas dá pra ter uma ideia geral do que pode levar uma empresa a ter desafios financeiros e quais atitudes deve adotar se não quiser passar por estes problemas.

Simoni Luduvice é empresaria Contábil e Coach. Estrategista e pesquisadora de temas que agreguem ao crescimento de pequenas empresas e seus players.

Gostou desse post?
deixe seu link

Nenhum comentário

Postar um comentário

Recomendado só para você
PARE DE PERDER DINHEIRO COM DESORGANIZAÇÃO – MUDE A CHAVE…
Cresta Posts Box by CP
Open chat