EMPREENDEDORISMO E AS REGRAS DO JOGO

13 ago EMPREENDEDORISMO E AS REGRAS DO JOGO

Muitos empreendedores tem um sonho que acreditam de todo coração que são capazes de realizar a partir da geração de uma empresa. Outros, enxergam oportunidades em todos os lugares e estão sempre colocando novas ideias em pratica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este comportamento é uma das principais características da grande maioria dos empreendedores. Do mesmo jeito que podem ser movidos por sonhos ou ideias brilhantes que saltem de suas criatividades, boa parte dos empreendedores não sabem as regras do jogo que ditam regras no mundo dos negócios.

Recentemente, conforme matéria da Revista Administradores Profissionais, 86% dos mais de 10 mil Microempreendedores Individuais que tentaram créditos bancários por conta da pandemia, tiveram seus pedidos negados. O motivo para tantas negativas é a projeção de inadimplência de cerca de 60% apontada pelas análises de créditos.

Ou seja, os perfis demonstram falta de profissionalismo para tratar as atividades financeiras, além de não terem situação cadastral atualizada de acordo com as atividades.

Neste caso, falamos de um perfil tributário teoricamente muito simples de ser cuidado. Tão simples que dispensa atenção de profissionais de contabilidade. E nisso, já se percebe como a assessoria contábil faz falta para estas pessoas.

A questão é que a maioria dos empreendedores não pensam em gestão de riscos. Encaram isso como custo e não como investimentos e assim, cuidam do CNPJ que tem de forma amadora e esperam poder aproveitar grandes oportunidades de mercado sem nenhuma dificuldade.

É o mesmo que que querer ganhar uma maratona sem um único dia de treino forte para tanto. Ou então, acreditar que uma pessoa que se alimenta mal e não tem nenhum cuidado com a saúde, seja um exemplo de pessoa saldável e tenha longevidade. Não dá.

Nenhuma empresa suporta maus tratos administrativos. Não podem ter folego para viver bem, se não tem saúde correndo nas veias.

A transformação deste cenário caótico passa pela criação de um programa de educação financeira de empresários, famílias e ate mesmo colaboradores.

As empresas devem se fortalecer financeiramente, não para estarem prontas para outra crise, mas para começarem a multiplicar riquezas e promover bons resultados de verdade aos players e, quem sabe acabar com ilusões de auto empregos criados para dar a sensação de que ali, quem manda é você. Este perfil não se trata de um negocio transformador, trata-se de uma narrativa de fracasso disfarçada de empresa.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Recomendado só para você
A Câmara dos Deputados liberou um reforço de R$ 12…
Cresta Posts Box by CP
Open chat