O ano novo pede passagem, e a porta de entrada é o planejamento

15 dez O ano novo pede passagem, e a porta de entrada é o planejamento

PLANEJAMENTO

 

PLANEJAMENTO – eis uma palavrinha que arrepia muitos micros e pequenos empresários. Executar as atividades parece muito mais simples do que ficar teorizando sobre como serão as coisas. No entanto, fica muito difícil produzir-se resultados sustentáveis  sem um plano, sem métodos, sem planejar as tarefas que devem ser executadas.

Para quem costuma fazer regularmente, este é um bom momento para se avaliar o que foi feito e quais foram as metas alcançadas. Para quem nunca fez, é uma excelente oportunidade de fazer pela primeira vez e começar a ter ações diferentes para sair da ladainha “foi sempre assim”.

Existem muitas práticas antigas que dão base para bons planejamentos e formas de melhor organização. E linhas gerais, algumas práticas abordadas pela teoria dos 5S, por exemplo, pode ser muito útil para se começar um planejamento para 2016. Seguem algumas dicas que podem ser úteis:

SENSO DE UTILIZAÇÃO – separar o necessário do desnecessário, ou seja, deixar no ambiente de trabalho somente o que realmente será útil, fará parte das atividades diárias. Excluir aquelas coisas que guardamos com a desculpa de “vai que eu preciso”. Se não está sendo utilizado hoje, dificilmente será depois. E quando falamos em ambiente, inclui-se arquivos digitais tão amplamente utilizado cada vez mais por todos.

SENSO DE ARRUMAÇÃO – colocar cada coisa em seu lugar, organizar, arrumar, manter identificado. São ações que ajudam a ganhar tempo no dia a dia de pessoas e empresas. Ganha-se muito em tempo e melhoria de resultados, quando o ambiente e as pessoas são organizados.

SENSO DE LIMPEZA – manter o ambiente de trabalho limpo, a caixa de entradas do gerenciador de emails limpa, a mesa limpa, os equipamentos limpos, ganhamos mais leveza no ambiente como um todo. Ambientes mais leves são excelentes para promoção de criatividade e produtividade. Um ambiente sujo provoca sensação de peso nas pessoas que ali trabalham e consequentemente atrapalha o nível de execução das tarefas.

NORMALIZAR – criar regras, estabelecer ordem, ordenar as atividades. Estas são ações necessárias para se manter um bom nível de organização. Um bom exemplo disso pode ser um departamento de contas a pagar que não tem procedimentos adequados de funcionamento. As pessoas não tem critérios pré estabelecidos e trazem as contas para pagar em cima do vencimento ou até mesmo em atraso. Já pensou? Alem da bagunça e falta de controle adequado, ainda há perdas financeiras.

DISCIPLINA –  compromisso de manter e fazer conforme estabelecido. Esta talvez seja uma das ações mais difíceis, no entanto, a principal para que as metas sejam cumpridas, os resultados sejam melhorados e as pessoas fiquem satisfeitas. Sem disciplina, gasta-se mais energia do que o necessário para alcançar objetivos, que se planejados, podem ser alcançados com menos dispêndio de recursos, como tempo, material, pessoas envolvidas, etc.

Este tema é amplo e existem inúmeras formas de se fazer e acompanhar. O mais importante é entender a importancia e praticar o que achar que cabe como ferramenta auxiliar nas demandas da empresa. Os métodos podem ser adequados, muldados ou customizados de acordo com as necessidades. De nada adianta buscar processos muito enfeitados que não levarão a lugar nenhum. Convem sim, conhecer e melhorar cada vez mais tudo que se aplica.

Já que resolvemos ser empresários, façamos de nossas empresas excelentes projetos e sejamos realizadores. Os planejamentos podem ajudar muito nesta empreitada.

 

 

Nenhum comentário

Postar um comentário