IRPF – 2015 e 2016 Lembretes importantes!

IRPF

13 jul IRPF – 2015 e 2016 Lembretes importantes!

 

O Governo Federal corrigiu a Ta
bela de IRPF/2015 e 2016 (MP 670, de 10 de março). Uma das novidades é que, anteriormente, Muitas pessoas estavam sujeitas ao pagamento do imposto, mensalmente. Mas agora estão livres destas retenções. E o   limite de isenção  passou para  R$ 1.903,98.

O ajuste da tabela, ainda, não é suficiente para adequar as correções comparadas à inflação acumulada. Mas já é um reforço no orçamento pessoal ou familiar.

Além de compartilhar informações sobre as regras de recolhimentos e descontos na fonte, do IRPF/2015, minha dica é que já é hora de darmos atenção aos documentos para o próximo período (2016).

É importante separarmos os documentos e arquivá-los,  corretamente. Assim não haverá perda de tempo na hora de acertar as contas com o Leão, no próximo ano. Dentre eles, destaco os recibos de despesas médicas.

Há quem, no desespero, especialmente, os que deixam para o último momento a organização dos documentos comprobatórios de despesas. E os que não sabem o que fizeram com os mesmos e podem apelar para  buscar ajuda junto a um médico amigo.

E o que podemos advertir é que nos dois casos citados, o lançamento de valores incorretos, provocam desafios para todos os envolvidos – seja o contribuinte ou o emissor do recibo. Por isso, mantenha os arquivos dos pagamentos realizados   para todos os profissionais liberais, com os quais mantenha relacionamento, sejam eles advogados, arquitetos, engenheiros, médicos, entre outros. Esta atitude, simples, garante tranquilidade na hora de comprovação de suas contas frente as exigências do Leão.Outro item que costuma gerar desafios tem a ver com as despesas com  os dependentes, que são incluídas na declaração do IRPF. É importante saber que, caso eles já tenham fontes próprias de rendimentos, devem tomar os mesmos cuidados e terem os mesmos procedimentos, a exemplo do contribuinte principal.

Arquivos e Ganho de Capital

Os recolhimentos dos DARFs do carnê leão ou mensalão, como é conhecido, devem ser arquivados por ordem de recolhimento. Dá para consultar pagamentos através de e-cac ou certificado digital. De todo modo, não custa manter os originais em arquivos.

No mais lembrar de que o recolhimento sobre o Ganho de Capital, na ocasião da venda de imóveis, necessita de preenchimento  correto de todas as informações solicitadas pelo Programa de Ganho de Capital – GCAP para evitar retrabalho.

Havendo imposto à recolher, atenção, ao prazo, que é até o último dia do mês posterior à venda do imóvel.

É bom exercitar os cuidados com o arquivamento de documentos do IRPF. Afinal, tais procedimentos, minimizam a burocracia, de última hora, além de podermos analisar, com calma, todas as  informações antes de transmiti-las para as autarquias responsáveis.

 

Nenhum comentário

Postar um comentário